Não tá tudo bem, mas vai ficar - Série no Fantástico

5-Aug-2019

Nova série no programa Fantástico na Rede Globo aborda o assunto de uma forma direta onde incentiva a procura de ajuda uma iniciativa que vai de encontro com os ideais da Casa da Psiquiatria que é ajudar as pessoas com a doença da depressão.

 

Você pode entrar em contato conosco para saber mais sobre o tratamento da depressão com estimulação magnética através do nosso site ou pelas nossas páginas oficiais voltadas para ajuda no tratamento:

 

https://www.facebook.com/estimulacao.transcraniana/

 

https://www.facebook.com/casadapsiquiatria/ 

 

 

"Buscar organizações de informação e apoio - O tratamento biológico deve estar sempre associado ao tratamento psicossocial, suporte para os portadores da doença, seus familiares e amigos.Não Tá Tudo Bem, Mas Vai Ficar", nova série do Fantástico, o Dr. Drauzio Varella fala sobre depressão. Não é frescura, não é preguiça, não é falta de força de vontade. Depressão é uma doença e pode acontecer com todo mundo."

 

 

 

 CONHECE ALGUÉM QUE SOFRE COM DEPRESSÃO? VEJA DICAS DE COMO AJUDAR COM NEILA CAMPOS, DIRETORA DA ABRATA 

(Associação Brasileira de Familiares, Amigos e Portadores de Transtornos Afetivos)

 

 

 

- Procurar informação - Familiares e amigos próximos precisam, primeiramente, entender o que é a depressão, ou seja, seu caráter patológico. E precisam reconhecer a gravidade de suas consequências, pelas perdas que os sintomas depressivos causam, tanto prejudicando as relações familiares, sociais e profissionais, como induzindo a um cuidado pessoal precário e ao risco de morte por suicídio. 

 

- Buscar ajuda de um profissional - Quando familiares e amigos percebem sinais de que a depressão está recomeçando, devem intervir junto ao médico ou psicólogo, para evitar o agravamento dos sintomas e iniciar ou recomeçar novamente o tratamento.

 

- Não julgar ou pressionar demais - Durante a crise depressiva, devem-se evitar críticas e cobranças: as críticas apenas confirmam os pensamentos de falta de valor e de inutilidade que os portadores já têm; e as cobranças aumentam o estresse do portador, pois ele já não tem condições de realizar suas tarefas (já se cobra e não consegue), e a situação só piora quando ele sente a cobrança vinda dos familiares. Para estimular o portador, deve-se convidá-lo para atividades diversas, prazerosas, porém sem cobrança excessiva, pois acaba se tornando “mais uma cobrança” – mas não se deve deixar de convidá-lo para atividades, pois se sentirá, ao menos, amparado. 

 

- Apoiar e estar junto - Palavras de conforto e que estimulam a paciência são fundamentais, mesmo que sejam repetitivas, pois a principal mensagem é emocional, e não racional.

 

Aproveitar momentos de equilíbrio para tentar mudanças - Devem ser aproveitados os períodos de equilíbrio para diferenciar depressão da tristeza dos problemas rotineiros do dia a dia. Nessas fases sem depressão, deve-se estimular a ampliação contínua do conhecimento sobre a doença, para aprender a definir os sintomas iniciais, que poderiam dar dicas do início de uma recaída, e estabelecer um estilo de vida saudável - que respeite o ritmo biológico, comer comidas saudáveis, manter atividades físicas e sexuais satisfatórias, ter uma ocupação gratificante e manter a mente sempre produzindo.

 

-Buscar organizações de informação e apoio - O tratamento biológico deve estar sempre associado ao tratamento psicossocial, suporte para os portadores da doença, seus familiares e amigos.

 

 

Matéria completa no site do programa Fantástico https://g1.globo.com/fantastico/interatividade/noticia/2019/08/04/depressao-especialistas-dao-dicas-para-identificar-a-doenca-e-para-ajudar-parentes-e-amigos.ghtml

 

 

 

 

Compartilhe no Facebook
Please reload

Curso de Estimulação Magnética Transcraniana

November 2, 2019

1/6
Please reload